quarta-feira, 6 de abril de 2011

Ai a minha vida!

As refeições fora de casa tornaram-se uma incógnita!
Se há dias em que se senta à mesa e parece um pequeno homem
[come sozinho, bebe água pelo copo, e no fim até limpa a boca!],
outros há em que baixa nele um espírito mau, e a coisa descamba por completo.
Ontem foi um desses dias, dos últimos!
Houve comida atirada para o chão, e direito a prato partido e tudo!
Nestas alturas, para além da repreensão verbal, não sei o que mais posso fazer.
Tento fazê-lo entender que procedeu mal, e limito-lhe as brincadeiras, em jeito de castigo.
O que é facto é que a percepção dele do errado, pode ser muito dispar da minha.
E neste caminho dubio de incerteza, dou por mim a questionar se é uma fase,
ou se ele mesmo a deitar as garras de fora.

1 comentário:

Sandra disse...

Em termos de experiÊncia, tenho menos que a tu. Mas as refeições aqui também são semelhantes... Quando está para lá virado come tudo sozinho (não bebe ainda sozinho, e se lhe pedimos que limpe a boca, não sei porquê leva sempre o guardanapo á cabeça), quando corre mal, e voa comida por todo o lado, tiro-o da cadeira, e depois de o limpar, ponho-o sentado tipo dois minutos no sofá, e ele já começa a perceber porque chora e baba-se todo, mas não se mexe. É o conceito do time out, penso que deves conhecer (aliás vai haver em Maio um workshop gratuito sobre isso..).

Também fico sempre sem pensar se estou a agir bem ou não, mas o exemplo que tenho vai correndo bem... Vamos lá ver, qualquer dia espeta-me um garfo no olho, e aí não sei se o time out vai chegar..