segunda-feira, 12 de julho de 2010

Polémico, ou não: aqui fica!


Uma das questões que o diácono colocou
no início da "preparação para o baptizmo" foi:
"PORQUE ESTÃO AQUI?"
E respondia ele:
"Pela festa, porque toda a gente faz, porque vocês também foram baptizados?"

Muito se tem dito sobre a questão de eu Baptizar o Martim.
Se não sou católica praticamente
(para mim ou se é ou não, que isto do "praticante" é bullshit) ,
porquê?
É simples, muito simples.
Fui baptizada, andei na catequese, fiz a 1ª comunhão e o Crisma.
Pertenci aos Escuteiros (católicos) durante muitos anos.
Até um dia me chatear com Deus, por me ter levado a minha melhor amiga.


Desde esse dia, a minha visão da Igreja Católica mudou.
Questionei uma série de valores, e pus em causa outros tantos.
Hoje em dia, então, com o tanto que se ouve as questões ainda são maiores!

Mas...
Quero abençoar o meu filho.
Quero e ponto.
Não se explica, sente-se.

Para quem tiver interesse, a História conta-nos como começou este sacramento,
cujo simbolismo e celebração dão que pensar...

Deixar-lhe-ei sempre o livre arbitrio...
dele mais tarde, (e) se quiser escolher outra religião.

(comentem à vontade,
sei que há pessoas a quem este post
poderá ferir susceptibilidades)

7 comentários:

Rainbow disse...

Eu sou católica praticante e sinto-me bem assim, embora também discorde da Igreja em muitos temas tais como o aborto e o uso de métodos contraceptivos... No entanto, acho que mais importante do que ser Cristão, Judeu, (...) é saber ser uma boa pessoa.

Tania e Santi disse...

Eu sou cmo tu...no entanto tb o quero baptizar...

100% Mamã disse...

Concordo plenamente contigo pois penso e agi exactamente da mesma maneira. Acredito em Deus, mas não no Deus que a Igreja nos quer impôr - o Deus Castigador e Ditador. Para mim Deus é Amor, Compreensão, Respeito, Perdão, etc, etc.
Casei pela Igreja porque quis, e sim foi pela cerimónia, acho-a bonita, emociona-me e embora tenha a certeza que a minha relação já era abençoada por Deus mesmo antes de ir "à casa de Deus", pois é um amor verdadeiro genuíno entre duas pessoas, quisemos assinalar esse dia e festejá-lo dessa maneira com aqueles que nos eram mais próximos e importantes na nossa vida.
O mesmo aconteceu com o baptismo da Beatriz, também não precisavamos dessa benção pois sentíamos que ela já tinha sido abençoada desde o momento que se gerou na minha barriga, mas mais uma vez e aí pela fé que tenho nesse Deus bondoso, quis assinalar o meu Crer, que no futuro poderá não ser o da minha filha, mas que eu respeitarei a 100%.
Acima de tudo, não tens de dar justificações a ninguém sendo que são decisões que não afectam terceiros. Beijinhos e que corra tudo bem!!
P.S. já passou quase um ano, quem diria!! A minha piolha já tem quase 20 meses!! Meu Deus!!
Beijocas :)

carmo pinto disse...

eu tb não sou praticante e as minhas filhas (há 2 anos que n andam na catequese)...a ver se este ano as coloco (novamente)
o batismo não é uma obrigação é uma vontade propia...um desejo sem explicação para os outros ...

um bj para ti

Sandra disse...

Pois esse assunto cá em casa passou a tabu, por só gerar polémica.

Sou católica não praticante, se é que isso existe. A meu ver sou católica ponto.. acredito em Deus e considero ter capacidade de distinguir quando me atiram areia para os olhos... Andei na catequese, fiz 1ª comunhão e crisma, dei catequese, andei nos escuteiros e, embora algures na minha vida, por um motivo ou outro me tenha afastado um pouco da igreja, a verdade é que é a Deus que peço que olhe pelo Martim, que nos proteja, e acima de tudo, é a Ele que agradeço o quão feliz sou!!! Portanto, sou católica, acredito sim...

Já o meu marido, não se baptizou, a meu ver pela poupança da festa (os meus sogros são um tanto ou quanto forretas), embora falem no politicamente correcto "quando tiver idade que escolha", mas a verdade é que é nisto que o meu marido acredita, e esta é uma dor que carrego por mim...

Óbviamente deixarei sempre que o meu filho escolha o seu caminho, mas enquanto sua mãe, tenho o dever e a obrigação de lhe mostrar o mundo e tudo o que é passível de o ajudar nas suas decisões, baptizá-lo,. para mim é encarado da mesma forma! Mas infelizmente, o papá do Martim não cede :/ mas eu também não desisto. Quero baptizá-lo pela festa, pela alegria, quero que seja abençoado, e porque sim. Pelo que, concordo que queiras baptizar o teu bebé, que queiras "formalmente" escolher alguém que na Vossa falta proteja para sempre o teu menino do mar (óbvio que pretendes não hão-de faltar...)

Concordo e pronto!! E desejo-vos um excelente dia!!

Mãe Feijoca disse...

este assunto é daqueles, que da conversa para dias e dias.
eu sou catolica nao praticante, sou batizada, fiz comunhao e crisma, ja o meu marido nao tem religiao, além de que é batizado e fez primeira comunhao e a coisa de 2 anos foi padrinho por obrigação.
ainda andava gravida decidimos que nao iriamos impor nada ao Afonso, nem religiao, nem politica, nem clube de futebol.
mas o meu marido tem falhado ao acordo e o clube ja esta imposto por ele, e nao sendo o mm clube do que o meu nao me faz muita confusao quero que seja feliz o resto é paisagem.
mas em relaçao ao batismo, eu nunca quis batizar um filho enquanto bebe, para poder ser ele a escolher o seu caminho.
mas ultimamente tem dado a vontade de o fazer, nao sei se por a festa, mas a vontade tem aparecido.
a crianças que mesmo nao sendo batizadas tem padrinhos, e eu tambem nao fiz isso ao Afonso, por crer que seja ele um dia a escolher quem quer em substituiçao dos pais, tenho quase a certeza que se um dia quiser ser batizado nao vai escolher como padrinhos as pessoas que eu gostaria, mas mesmo que a escolha dele nao seja a que eu gostava que fosse, eu nao me vou importar muito, eu quero que o meu filho seja feliz.
espero mm muito que um dia ele opte pelo batismo, pela festa, pelo agradecimento, pela bençao por tudo.
e quem escolhe batizar os filhos ninguem, nem um padre tem que por em causa o motivo de o crer batizar.
as pessoas querem e pronto, é por estas coisas e muito mais serem postas em causa que as pessoas cada vez mais se vao afastando da igreja.

*Estrelinha Piglet* disse...

Concordo perfeitamente contigo...
Sou católico (não praticantes)! No entanto andei na catequese, fiz a 1ª comunhão, a profissão de fé, o crisma e casei-me pela igreja, no entanto existem imensas coisas (situações) dentro da igreja católica que me revoltam (e) muito!
Sendo a igreja uma "entidade" tão poderosa e rica que defende a ajuda aos outros e tudo mais porque não ajudam eles próprios (irei incomodar mt gente com este comentário)!
Nós não fazemos ideia da riqueza que a igreja católica tem...
Isto para dizer que praticante ou não, acreditando (e concordando) em tudo ou discordando sou Católica... Acredito em Deus a minha maneira!
Quando tiver a minha estrelinha (se eu acredito que Deus fará que a maré traga a minha estrelinha)irei batizala concerteza, claro que mais tarde a escolha será dele(a)!

bjs grds