sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Ele há cada uma...

Esta manhã fui mostrar uns exames ao médico.
Enquanto aguardava, na sala de espera, estava uma mãe com o seu filho,
pouco maior que o Martim.
O miudo estava irrequieto
 (também eu estaria se com pouco mais de 1 ano, me levassem às 8h da manhã para um Hospital!),
corria, gritava, mexia em tudo o que lhe estava à mão...
A mãe lá ía dizendo: "Tomás, está quieto!"
E a história repetiu-se durante uns largos minutos.
Até que o "Tomás" descobriu o caixote do lixo, e vai de tirar o lixo todo para fora. (blherc!)
A mãe, que me pareceu uma pessoa pouco tolerante e impaciente,
vai de levantar a mão e dá-lhe uma valente bofetada na CARA.
Chamem-me o que quiserem, mas bater numa criança de pouco mais de 1 ano?!?
Fiquei possessa!
Felizmente chamaram-me logo, porque já tinha "baixado em mim" a boa samaritana,
e estava prestes a dizer um ou duas verdades aquela "senhora"!

5 comentários:

eu disse...

Na cara???!!!!
Epá o AM já levou umas palmadas na fralda e chega pra lá na mão, mas na cara???!!!!

Mami ( Sónia ) disse...

Agora fiquei parva. Como é possível fazer isso a criança? Tadinho do menino.

Mãe Feijoca disse...

confesso que sou uma pessoa com pouca paciencia, mas chegar ao ponto de tomar uma atitude dessas vai uma distancia muito grande. nao digo que as vezes nao fico com os cabelos em pé e que me apetece dar-lhe umas palmadas, mas tenho evitado ao maximo, acho que nao é assim que as crianças aprendem, alias sempre ouvi dizer que quem nao vai á palavra também nao vai á pancada.

Mãe da Clara disse...

Não sou apologista de estaladas. Umas palmas no rabo e nas mãos, até pode ser, agora na cara?! Se calhar a senhora não tava bem humorada e a pobre criança é que levou!

Ana disse...

Uma palmada nunca fez mal a ninguem... confesso q estaladas me fazem um pouco de confusão, mas tb sei q por X´s as crianças são bem capazes de nos tirar do sério. Agora até sou capaz de dizer q em X de lhe dar na cara dáva-lhe uma boa palmada no rabo. Mas ñ posso dizer desta água ñ beberei.
Hoje em dia "protegem" em demasia as rianças. Têm medo q fiquem traumatizadas. Se assim fosse eu, e mtos mais, viveria c mtos traumas.
Esta é apenas a minha opinião, e vale o q vale.
Kisses